As Armas do Estilo Choy Lay Fut

Chinese-Kung-Fu-Weapons

 

Ana Calazans

O Choy Lay Fut é considerado o estilo de kung fu que possui o maior arsenal e o mais variado conjunto de técnicas com armas dentre as escolas marciais chinesas. O estilo forjado por Chan Heung, conhecido por sua versatilidade e por ser o mais letal dentre os que sobreviveram às décadas de perseguição e guerras na China, absorveu técnicas de combate dos estilos do Norte e do Sul. A exceção dos kati de espada longa – que é tecnicamente mais simples que o de outras escolas – o Choy Lay Fut reúne formas e toi chas (lutas combinadas) de armas eficientes e complexas.

O desenvolvimento das armas de guerra na China alcançou o estado de arte por diversas razões históricas e políticas. Embora um dos eixos da prática do kung fu seja a ideia de não violência, não combate (o ideograma da expressão wushu, termo mais utilizado no Oriente para as artes marciais chinesas, é formado pelas palavras arte, parar e guerra, ou ferramenta de guerra, significando “a arte de parar a guerra”), o caráter belicoso foi um traço muito importante em seu desenvolvimento: não só as armas, mas também as formas de mão eram instrumentos de combate e os guerreiros utilizaram sua perícia em favor de chefes de clãs, senhores da guerra e imperadores ou para proteger vilas e seus monastérios. A tradição guerreira e o caráter introspectivo e de autodesenvolvimento advindo das influências budista, taoista e confucionista se integraram ao longo dos anos e hoje as técnicas e formas de combate com armas guardam conexão com seu objetivo inicial por via do aprimoramento da destreza e da capacidade psicomotora e da ênfase na conexão mente-corpo.

 

 

book2big

 

BASTÃO

A arma mais difundida no Choy Lay Fut é o bastão, que era tradicionalmente utilizado por camponeses. Mais longo nos estilos do Sul (o tamanho considerado padrão é a altura do praticante acrescida de um punho acima de sua cabeça) e mais curto nos do Norte possui muita versatilidade e é uma excelente introdução para o manejo de armas longas. Por via do trabalho de empunhadura, angulação e divisão da arma, o bastão pode ser utilizado em uma grande variedade de distâncias para golpear, estocar e bloquear o adversário. No Choy Lay Fut, o kati Siu Lum Guam (Bastão da Jovem Floresta ou Bastão Shaolin) introduz os ataques, bloqueios e transições básicos e o Cha Guam (toi cha ou luta combinada de bastão) extrapola as aplicações para um combate simulado.

Nos primórdios de sua utilização, o bastão era produzido a partir de um tipo específico de bambu nativo da Indonésia, extremamente flexível e resistente, que atualmente tem sua extração rigidamente controlada, ou da madeira cera branca, que passava por um sofisticado tratamento artesanal no fogo para atingir a densidade perfeita. Hoje em dia é muito difícil conseguir um bastão com as características ideais, tanto de tamanho como de material, devido à substituição da manufatura artesanal pela produção em série. Mas ainda são produzidos bastões de cera branca e armas de “falso rattan” que, com boa vontade, podem servir bem a treinos e até campeonatos.

shadow_knife

 

FACÃO

Arma de soldados e também de salteadores, o facão serve tanto para estocar e cortar como para bater. É uma arma que possui relativa variedade de empunhaduras e ataques devido à sua característica amplidão dos golpes: trabalhada prioritariamente através do “jogo” de cotovelo que acompanha as linhas de corte, ela pode ser deslizada em movimentos descendentes, ascendentes e laterais, além de lineares, e mudar de direção com certa facilidade. No primeiro kati de facão do Choy Lay Fut, o Fu Mei Dondo, pode-se notar que a ênfase no manuseio se restringe quase que totalmente aos movimentos de cotovelo. Assim como na espada reta e na maior parte das armas mais curtas é basilar que a forma seja executada como se o facão fosse um prolongamento articulado do braço. Nos deslizamentos ao longo do corpo do oponente, por exemplo, é a articulação do cotovelo que dita o movimento; na finalização do kati e nos movimentos atrás e na lateral do corpo é a vez do trabalho com o pulso.

Os facões podem ser feitos de ligas ou metais duros ou mais flexíveis e tem como elementos os lenços e o “copo”. Os lenços devem ter idealmente três vezes o tamanho cabo do facão e são usados tanto para dar segurança na empunhadura, ao serem enrolados na mão, como para manter o contato com a arma em uma eventual projeção direcionada ao oponente; assim como os cabelos da lança, também serviam para limpar o sangue. Localizado entre o cabo e a lâmina, o copo serve tanto para proteger a mão como, antigamente, para barrar o deslizamento do sangue. O facão deve ser guardado com o cabo virado para a esquerda, de forma a facilitar sua empunhadura, que é sempre feita com a mão direita. Nos níveis mais avançados do Choy Lay Fut aparece a arma FACÃO DUPLO que se distingue do facão, além de sua duplicidade, pelo meio copo ao fim do cabo.

Kungfu-7

 

LANÇA

A lança possui uma enorme eficiência. Bem manejada podia por fim rapidamente a um embate por aliar características como leveza, versatilidade de golpes e rapidez. Utilizada prioritariamente para estocar atua também cortando e golpeando o oponente, além de poder ser arremessada. A angulação e a linearidade do golpe são de fundamental importância na utilização dessa arma. Para não correr o risco de perder a lança ao não poder retirá-la do corpo de um adversário abatido, caso a estocada fosse feita em um ângulo oblíquo, na preparação para a guerra era dada muita atenção ao treinamento de acuidade no acerto do alvo: os guerreiros treinavam com argolas que iam diminuindo de tamanho à medida que evoluíam. Tradicionalmente feitas de madeira cera branca, de excelente flexibilidade e resistência, uma das características da arma é sua vibração (diz-se que se pode reconhecer a perícia com a lança quando o praticante consegue mantê-la em movimento constante).

O tamanho padrão da arma é a altura do guerreiro acrescida de uma palma aberta do polegar ao mindinho.  Uma característica que a distingue é a presença de “cabelos” logo abaixo da ponta. Na maior parte das vezes de cor vermelha esse adereço era originalmente feito com crina de cavalo e não era, como hoje, um item “decorativo”: seu objetivo era absorver o sangue projetado quando a lança era puxada após uma penetração impedindo que ele resvalasse para o cabo, o que seria fatal para a segurança da empunhadura. Outro adereço utilizado nas batalhas eram as pequenas argolas que faziam às vezes de um “grito de guerra” assustador ao chacoalharem quando os exércitos arremetiam contra seus inimigos. Existe também uma variedade com a ponta ondulada chamada de LANÇA SERPENTE. Como dissemos acima, a lança é uma arma de grande “usabilidade”; seu manancial de técnicas e aplicações é tão vasto que pode ser sintetizado no dístico exposto nas paredes direita e esquerda de algumas academias chinesas tradicionais:

Do lado direito do salão de treino

1 ANO MÃO

1 MÊS BASTÃO

100 DIAS FACÃO

Do lado esquerdo do salão de treino

1.000 DIAS ESPADA

UMA VIDA LANÇA

 

3474

KWAN DAO

O kwan dao foi criado por Kwan Kun, também grafado como Kwan Gong e Guan Yu, general chinês que viveu nos séculos II e III, entre o final da dinastia Han e o período conhecido como o dos Três Reinos. Ele é considerado o maior líder militar da China e reconhecido por seu caráter, bondade, lealdade e coragem. Com o passar dos anos, Kwan Gong tornou-se uma figura quase lendária e passou a ser cultuado como protetor do kung fu. Sua imagem está presente em toda academia tradicional e nelas o general aparece segurando sua criação. Dessa forma, o kwan dao passou a ser associado a chefes militares de alto nível hierárquico e a ter um caráter sagrado: diferentemente das outras armas, ele costuma ser guardado com a lâmina voltada para porta da escola (kwoon em chinês), com o objetivo de repelir as energias negativas.

Kati de kwan dao executado pelo mestre Daniel Tomizaki

 

Pesado e com forte apelo yang, o kwan dao necessita de força e energia para ser manipulado e é utilizado para bloqueios, desarmes e golpes. Nos períodos de batalha os guerreiros costumavam enterrar a arma no solo enquanto dormiam para que, ao serem abordados de surpresa, não perdessem tempo e se desgastassem levantando-a do chão; diz a lenda que a arma do general Kwan Gong pesava mais de 50 quilos. Existem outras armas longas parecidas com o kwan dao, chamadas no Ocidente de alabardas, entre elas o PU DAO, também usado no Choy Lay Fut.

artes marciais kung fu 8

 

ESPADA RETA

Rainha das armas chinesas, a espada reta encarna como nenhuma outra as ideias de nobreza, sutileza e conexão mágica entre o guerreiro e sua arma – não é à toa que o dragão é o animal associado a ela. Assim como ocorre em várias mitologias e narrativas tanto orientais como ocidentais[1], ela carrega a aura de objeto de poder capaz de transmitir habilidades extraordinárias e proteção a quem merecer empunhá-la.  Utilizada para estocadas, cortes, perfurações e bloqueios, a espada é manuseada sempre à frente do corpo, não sendo manipulada em movimentos circulares e nem por trás do tronco, como ocorre com o facão. Muitas vezes sua capa, que possui uma serrilha de um dos lados, é utilizada em conjunto como arma auxiliar. Segurada ao lado do corpo deve idealmente ter um tamanho médio entre o ombro e a orelha. Durante o katis da arma o praticante simula o formato de uma espada com a mão livre (esquerda) ao recolher os dedos mindinho, anular e polegar e manter o indicador e o médio esticados.

OUTRAS ARMAS DO CHOY LAY FUT

LEQUE – Utilizado para cortar, com suas barbatanas de metal, estocar e pressionar pontos vitais (quando fechado), o leque é uma arma leve e de fácil transporte e disfarce.

CORRENTE – Excelente para o combate a média e longa distância, a corrente é uma arma extremamente rápida e de difícil manipulação (principalmente devido ao risco de ricochete), mas de muita eficiência.

Kati de Corrente executado pelo mestre Lee Koon Hung

 

SAN JIAN KUAN (BASTÃO DE TRÊS SEGMENTOS) – Arma preferencialmente usada para combates em média distância e muito eficiente em bloqueios, desarmes e golpes.

ESCUDO – Utilizado não apenas para se defender, mas também para golpear.

FACAS BORBOLETA – Rápidas e com alto poder de lesão, as facas borboleta são uma arma dupla que exige perícia do praticante.

BANCO – Com bloqueios, golpes e arremessos, o banco exemplifica o caráter pragmático do Choy Lay Fut.

BENGALA – Outra arma pragmática, como o leque e o banco, pode ser utilizada para bloqueios, pancadas e estocadas.

FU DAO (ORELHA DE TIGRE) – Espadas duplas muito versáteis, pois possuem um gancho em uma ponta e uma seta na outra, além de lâminas em forma de meia-lua nas laterais, e são relativamente leves.

________________________

[1] Entre as espadas mágicas mais famosas do Ocidente encontramos a Excalibur do ciclo arturiano, a Durindana da Canção de Rolando e a Gram de Siegfried na mitologia nórdica.

 

 Quer ajudar o Blog?

Ajude a manter o Zenkungfu ativo e criativo com uma doação. Você pode doar R$ 5, R$ 10, ou o quanto quiser e puder é só clicar no botão abaixo.

btn_donateCC_LG

 

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. edilson depetriz disse:

    Muito eficientes eu gosto do bastão longo

    Curtir

    1. orderfromnoise disse:

      Eu também Edilson!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s