Nei Jia: O Kung Fu Interno II – Xingyiquan

Battleofzhuxiancounty

Ana Calazans

Leia aqui a primeira parte do artigo 

Como ocorre com a maior parte dos estilos mais antigos, a criação do Xingyiquan (Hsing I Chuan) é alvo das distorções comuns às lendas. Alguns documentos datam sua origem no período da Dinastia Liang (502-557) no Templo Shaolin. Outra corrente sustenta que foi criado pelo General Yue Fei para treinar seu exército durante a Dinastia Song do Sul (1127-1279) a partir do estilo esotérico Xinyiba do Templo Shaolin. A maior parte dos textos de estudiosos concorda que é um estilo que veio de fora do Mosteiro Wudang.

Mesmo que não tenha sido seu criador de fato, Yue Fei é considerado como tal por ter escrito as teses que organizaram o Xingyiquan como um sistema de treinamento eficiente. Além disso, Yue era também um mestre de chi kun,  a ele é creditada autoria da obra “Chi Kun dos Oito Brocados” (Ba Duan Jin) e também o estilo de kung fu Garra de Águia da família Yue.

No intervalo entre as dinastias Song e Ming o rastro do estilo foi perdido e só voltou a se tornar popular em meados da Dinastia Qing (1644-1912). No século XIX, o grão mestre Li Luo Neng recodificou o estilo com base no sistema Xinyiquan que aprendeu na Província de Shanxi.

20121129163838_4062
Mural do Mosteiro de Henan (acima e abaixo): dados históricos apontam a origem Shaolin do Xingyi

20121129163834_1562

Dentre as artes internas, o Xingyiquan talvez seja a mais marcial de todas, no sentido de se prestar de maneira objetiva ao combate – embora este tipo de valoração seja particularmente ineficaz no kung fu, arte na qual a eficiência depende muito mais da perícia do praticante do que do estilo.

O Xingyi pode ser traduzido livremente como “Boxe da Intenção e da Forma” ou “Boxe do Corpo e da Mente”; Xing significa forma, corpo ou estrutura, Yi, intenção, mente ou pensamento e Quan, boxe ou punho. Alguns se referem a ele também como “Boxe do Coração e da Mente”. Por sua agressividade e explosão nos ataques lineares é conhecido ainda como “Boxe Impiedoso”. Não por acaso o estilo foi por muito tempo a arte marcial mais praticada pelos soldados e guarda costas da China.

Considerada a “cabeça” do “Dragão Interno”, o Xingyiquan é baseado nas formas animais, que variam de 10 a 20, e na Teoria dos Cinco Elementos da cosmologia taoista (adotada na filosofia e na Medicina Tradicional Chinesa). O estilo utiliza os elementos Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água como símbolos dos padrões de ataque e reação no combate.

Seguindo a Teoria dos Cinco Elementos os praticantes adotam uma estrutura de combate que se divide em três ciclos aleatórios: o construtivo, o neutro e o destrutivo.  A forma de se comportar na luta, o jogo de pernas, as posturas e golpes, o uso das técnicas defensivas e de ataque são determinados pelo ponto do ciclo em que se encontram. Cada um dos cinco elementos (madeira, fogo etc.)  se exprime por via de um set de técnicas e aplicações que lhe permite ser usado para se defender contra todos os elementos (incluindo ele próprio).

Kung Fu Quest 2- Xing Yi Quan ep 1 (eng sub)

Xingyiquan

Xing Yi Application

Xing Yi Quan ( Hsing-I, 河北形意拳 ) 5 Elements and Linking form

Novo(a) Microsoft PowerPoint Presentation (2)

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s