Tradução – Sutra do Rinoceronte, o Caminho do Buda Solitário

Ana Calazans

O Khaggavisana Sutta, que significa literalmente ‘O Chifre do Rinoceronte’, é considerado um dos textos budistas mais antigos. Ele é parte dos Pergaminhos de Ghandara, também chamados Pergaminhos de Kharosthi porque foram escritos em gandhari (língua da região localizada entre o Norte do Paquistão e o Leste do Afeganistão) com caracteres kharosthi. Os textos datam do século I e são atribuídos ao trabalho missionário da escola Dharmaguptaka, que teve um papel de destaque no budismo chinês e japonês, e é uma das três linhagens Vinaya sobreviventes, as outras são a Theravada e a Mulasarvastivada.

A trajetória dos manuscritos é incerta ao longo dos séculos. Em 1994, a Biblioteca Britânica adquiriu cerca de oitenta fragmentos e desde então junto com outros pesquisadores faz um cuidadoso trabalho de pesquisa e reconstituição física dos textos, que foram escritos em cortiça e armazenados em potes de barro. Os manuscritos se compõe de diversos textos entre os quais discursos de buda, Dharmapada, e o Sutra do Rinoceronte.  

21PYHRPXM0L._AC_UL320_SR230,320_
Livro editado pela Universidade de Washington

O sutra é considerado uma expressão da senda do Pratyekabuddha (ou Paccekabuddha), o buda  solitário, ou aquele que se basta e alcançou a iluminação por conta própria.  O nome é uma alusão ao chifre único dos rinocerontes indianos e a seu hábito de viverem sozinhos. O sábio Asanga descreve seguidores do veículo Pratyekabuddha como aqueles que habitam sós como um rinoceronte ou como conquistadores solitários. O sutra fala sobre as virtudes da solidão monástica, especificamente daquele que escolhe peregrinar sozinho nas florestas e desertos, e do perigo dos apegos.

O alcance da iluminação sem mestres é um caminho não ortodoxo aceito em várias escolas do budismo. No Japão o Zen chama os que despertam nesse caminho de Mushi-dokugo e de Jigo-Jisho e Dogen atestou sua existência. O Pratyekabuddha, no entanto, não pode transmitir o Dharma. A escola Theravada o descreve como “aquele que alcançou a compreensão suprema e perfeita, mas que morre sem proclamar a verdade para o mundo”.

Quem se interessar pelo assunto pode conseguir informações neste blog https://gandhari.org/blog/

________________________

Abaixo minha tradução de alguns trechos do Sutra do Rinoceronte feitas a partir da versão em inglês de Thanissaro Bhikkhu.

Existem tentações

para os que vivem no mundo;

nas pegadas da tentação, essa dor.

vendo as tentações recuarem

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Deixando ir as marcas do morador [caem as roupas],

como uma árvore coral

que derrama suas folhas,

seguindo com o manto ocre,

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Virando as costas para o prazer e a dor,

como antes, com a tristeza e a alegria,

obtendo serenidade pura,

equilibrio,

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Como um cervo na floresta

que livre

caminha para o feno onde onde estiver,

o sábio valoriza a liberdade,

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Quebrando as amarras,

como um peixe que na água rasga a rede,

como o fogo que não retorna ao que é queimado,

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Como um grande elefante branco,

com ombros imensos,

que renuncia a seu rebanho,

e vive conforme seu desejo,

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Sem ambição, sem dolo,

sem sede, sem hipocrisia –

ilusões e imperfeições desintegradas –

sem inclinações para o mundo,

qualquer mundo,

ando sozinho

como um rinoceronte

 

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. orderfromnoise disse:

    Republicou isso em Ordem no ruído.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s